Turismo Sustentável

O Turismo está a crescer a um ritmo muito rápido. Viajar é cada vez mais barato (ex. com as companhias aéreas low-cost e a imagem renovada dos hostels) e, como consequência, mais pessoas viajam. Mas temos de ter em consideração que mesmo que estejamos de passagem numa cidade por apenas umas horas, vamos ter um impacte sobre o local visitado: os seus recursos naturais, os padrões de consumo, poluição e interação com o sistema social. Deste modo, existe uma forte necessidade para um planeamento e uma gestão mais sustentável na indústria do turismo.

O que é o Turismo Sustentável?

“ Uma abordagem sustentável do turismo significa que nem o ambiente natural nem o tecido sócio-cultural das comunidades de acolhimento serão prejudicados pela chegada de turistas. Pelo contrário, o meio ambiente natural e as comunidades locais devem beneficiar do turismo, economicamente e culturalmente. A sustentabilidade implica que os recursos e atrações do turismo devam ser utilizados de forma a que o seu uso subsequente pelas futuras gerações não seja comprometido.”

Fonte: Organização Mundial do Turismo (2000) Report of Multistakeholder Working Group on Tourism.

Algumas dicas para ser um turista mais sustentável:

Praticar um turismo sustentável, vai beneficiar o ambiente natural e criar um bem-estar social e económico das populações locais. E não é difícil, nem mais caro! Trata-se essencialmente de fazer escolhas conscientes que ajudam a mitigar os impactos negativos que criamos quando viajamos.

Estas são 6 mudanças muito simples que pode aplicar já na próxima viagem!

1. Marque voos directos

Por vezes os voos directos podem ser mais caros, mas tenha sempre em consideração que é durante a descolagem e a aterragem que o avião produz a maior parte das emissões de carbono. Se não houver um voo directo para o seu destino procure se existem outras alternativas. É possível substituir o segundo voo por uma viagem de comboio ou autocarro?

 

2. Faça no hotel o que faz em sua casa

Nas nossas casas não mudamos diariamente as toalhas, mas em muitos hotéis essa é uma prática comum. Embora isto não pareça muito significativo, é de facto, um grande desperdício de energia e água. O simples gesto de pendurar as toalhas, dará a informação que pretende usá-las novamente. Do mesmo modo, é possível diminuir o uso de agentes químicos (presentes nos produtos de limpeza) e electricidade se colocar o sinal “Não incomodar” na porta do seu quarto, evitando a limpeza diária.

 

3. Transportes

Este é um ponto bastante mais obvio, mas nunca é demais ressalvar o quão importante é optar por caminhar, andar de bicicleta ou usar transportes públicos em vez do carro. Se tiver mesmo de alugar uma viatura opte por modelos menos poluentes.

 

4. Nunca alimente ou toque nos animais selvagens

Quando fizer trilhos de natureza ou visitar áreas naturais e protegidas respeite a fauna selvagem. Por vezes, pode ser tentador alimentar as aves com um bocado de pão ou pegar num camaleão para tirar uma fotografia, mas nunca deverá fazê-lo! Os animais selvagens não estão habituados à nossa presença e qualquer tentativa de interação irá causar grande stress. Por outro lado, a alimentação recorrente pode habituá-los à nossa presença, mudando os seus comportamentos naturais e desencadeando hábitos perigosos tanto para a espécie como para nós.

 

5. Compre produtos locais

Os produtos locais são os melhores “souvenirs”. São autênticos e característicos do local, sendo que ao comprá-los está a valorizar e a incentivar a população local a preservar os seus costumes e entidade. A economia local também beneficia com essa compra. Sempre que opta por comprar localmente em vez do íman de última hora no aeroporto, está a fomentar pequenos negócios locais.  

 

6. Operadores Turísticos

Existem cada vez mais opções no que toca a agências de viagens e operadores turísticos. Para uma viagem mais sustentável, opte por operadores e agência que apoiem a comunidade local. Algumas questões que pode procurar são: Contratam guias locais? Tomam ações que preservem/protegem os recursos naturais? Em última análise, lembre-se que as comunidades fazem parte do destino e que para uma viagem mais sustentável deve sempre considerar o que mais os beneficia.

Sustainable Travels Logo

 

Agência de Viagens com registo RNAVT número 8650

RNAAT nº 1130/2019

Info

Algarve | PORTUGAL
info@sustainabletravels.pt